Você está aqui: Página Inicial / Notícias / PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA DA UFSCAR MANTÉM CONCEITO MÁXIMO EM AVALIAÇÃO DA CAPES

PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA DA UFSCAR MANTÉM CONCEITO MÁXIMO EM AVALIAÇÃO DA CAPES

O Programa de Pós-Graduação em Química (PPGQ) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) manteve o conceito 7 (nota máxima) na avaliação da Coordenadoria de Aperfeiçoamento de Nível Superior (Capes) referente ao quadriênio 2013-2016, o que significa que seus cursos de mestrado acadêmico e doutorado são de excelência internacional. O curso de mestrado profissional obteve conceito 5, nota máxima possível para cursos nessa modalidade, e considerado, portanto, de excelência nacional.

PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA DA UFSCAR MANTÉM CONCEITO MÁXIMO EM
AVALIAÇÃO DA CAPES

Outro destaque foi o mestrado profissional em Química considerado de excelência nacional

O Programa de Pós-Graduação em Química (PPGQ) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) manteve o conceito 7 (nota máxima) na avaliação da Coordenadoria de Aperfeiçoamento de Nível Superior (Capes) referente ao quadriênio 2013-2016, o que significa que seus cursos de mestrado acadêmico e doutorado são de excelência internacional. O curso de mestrado profissional obteve conceito 5, nota máxima possível para cursos nessa modalidade, e considerado, portanto, de excelência nacional.

O PPGQ tem como finalidade a formação de recursos humanos destinados à docência, à pesquisa científica e tecnológica e ao empreendedorismo. Foi criado em 1980 com o oferecimento do mestrado acadêmico em duas áreas de concentração: Físico-Química e Química
Orgânica. O doutorado foi criado em 1987. Atualmente, esses dois cursos contam com mais três áreas de concentração: Química, Química Analítica e Química Inorgânica. Já o curso de mestrado profissional foi iniciado em 2008 com o intuito de atrair pessoas que atuam em instituições de ensino e empresas, para proporcionar um aprofundamento da formação em Química capaz de beneficiar a atuação profissional.

No mestrado profissional são duas áreas: Ensino de Química e Química Tecnológica. O PPGQ foi avaliado com nota 7 pela primeira vez no triênio 1998-2000. Manteve a nota nos dois triênios seguintes. No período 2007-2009 recebeu conceito 6, voltou ao conceito máximo em 2010-2012 e, agora, no quadriênio 2013-2016, reforça sua excelência internacional. "A manutenção da nota 7 se deve ao esforço e trabalho conjunto dos orientadores e alunos e ao trabalho em consonância entre o PPGQ e o Departamento de Química (DQ)", defende Lúcia Helena Mascaro Sales, coordenadora do Programa.

Além disso, a avaliação da Capes classificou o PPGQ como o terceiro melhor da área no Brasil. "Esta classificação nos deixou muito satisfeitos, pois vemos que o planejamento e as ações propostas para o quadriênio foram acertados e levaram o PPGQ a melhorar significativamente todos os índices considerados nos critérios de avaliação da Capes", diz a coordenadora.

Em relação ao mestrado profissional, o conceito obtido foi motivo de orgulho para o Programa. "A criação do mestrado profissional, na área de Química Tecnológica, decorreu de uma demanda de interações com empresas; e na área de Ensino de Química reflete os esforços do Programa para interação e melhoria do Ensino Básico no Brasil. Os orientadores do mestrado profissional são os mesmos do mestrado acadêmico e doutorado e sempre buscam excelência nos trabalhos que orientam", afirma Sales. A coordenadora destaca também a infraestrutura instrumental para a pesquisa, a íntima relação entre o corpo docente e o corpo discente, a facilidade para trabalhos interdisciplinares e o vínculo crescente com empresas e instituições de ensino, entre outros fatores que permitiram ao mestrado profissional alcançar o conceito de excelência nacional.

"Os resultados se devem também às inúmeras politicas de incentivo que o PPGQ criou nos últimos anos, ao amadurecimento científico e à qualidade da pesquisa desenvolvida em nosso Programa. As recentes restrições financeiras, que deverão permanecer por algum tempo, dificultarão algumas das atividades do Programa, e implicam em esforços de ampliação de interações para que não se perca o terreno conquistado em pesquisas e na qualidade da formação em Química. Uma avaliação criteriosa do relatório emitido pela Capes será realizada em um workshop do PPGQ, para decidirmos juntos as ações a serem tomadas de modo a melhorarmos ainda mais o nosso Programa e, quem sabe, estarmos no topo da lista no próximo
quadriênio", conclui a coordenadora do PPGQ.

PPGQ EM NÚMEROS
- Defesas de mestrado: 662
- Defesas de mestrado profissional: 68
- Defesas de doutorado: 629
- Total de alunos matriculados em 2017: 271 (sendo 17 alunos
estrangeiros)
- Docentes permanentes: 56
- Infraestrutura: 35 laboratórios, 22 grupos de pesquisa, 3
auditórios, 34 salas de professores e 4 ambientes de estudo
- Disciplinas na grade curricular: 52
- Total de artigos publicados no quadriênio 2013-2016: 1.130

http://www.saci.ufscar.br/servico_clipping?id=49471